crítica, Dança

Agora eu era um coreógrafo… [Assim, tipo… dança contemporânea]

 

Assim, tipo… dança contemporânea. Direcção: Tiago Rodrigues. Assistência: Mafalda Deville. Intérpretes: Bruno Alexandre, Diletta Bindi e Liliana Garcia. Cenografia e Desenho de Luz: Thomas Walgrave. Vídeo: Bruno Canas. Pós-Produção Áudio: Cristóvão Faria Carvalho. Director Técnico: Ricardo Alves. Co-produção:  Companhia Instável e Espaço do Tempo. Apoio: ESAD, Matinal. Entidade programadora e parceria: LARGO Residências.

Largo do Intendente, 23 de Julho de 2015

Intendente em Festa

É inegável o facto de que o passar dos anos condena o ser humano a um estado sorumbático e pouco dado a sorrisos ou gargalhadas francas. Deixamos de saber ser crianças, experimentar novas sensações, retomar o fingimento de ser outra coisa, outra pessoa, de nos aventurarmos pelo desconhecido. Deixa, simplesmente, de nos ser permitido fantasiar. Agarramo-nos a uma espécie de segurança confortável que nos remete para uma despreocupada e aborrecida monotonia. É nesta fase que o teatro e os seus criadores têm um papel preponderante; em que espectáculos como este nos conseguem fazer olhar o mundo de uma forma mais despreocupada. Assim, tipo… dança contemporânea é, para o espectador, uma brincadeira. Para os seus criadores foi, possivelmente, a apresentação de um cruzamento de realidades em que o teatro, o vídeo, a dança e a música podem conviver harmoniosamente.

Continuar a ler

Anúncios
Standard